Recordista de embaixadinhas convida homens a vestirem a camisa da prevenção

Vestindo calça jeans e camisa xadrez, Pierre François não se intimidou e partiu para o pátio central do hospital Santa Clara, da Santa Casa de Porto Alegre, para aprender a dominar a bola de futebol e lançá-la para cima. Com paciência, Lara Schuller, 24 anos, recordista mundial de embaixadinhas, deu algumas dicas para o funcionário da limpeza. Enquanto François ouvia os truques da jovem de Taquara, o advogado Rafael Moraes, que é driblador nas horas vagas, desafiava o público a tirar a outra bola dos seus pés.

Apesar do clima de brincadeira, a visita da dupla teve como objetivo falar de coisa séria: a saúde do homem. Em alusão ao Novembro Azul, a instituição os convidou para lembrar da importância de manter hábitos saudáveis e de visitar um médico regularmente, não apenas na doença.

— Esse é um chamamento à população masculina para avaliação da saúde, não especificamente da próstata, mas dos cuidados globais, que envolvem atividade física regular, combate ao tabagismo, ao alcoolismo, à obesidade a ao sedentarismo. Essas atividades certamente trazem benefícios para a saúde geral — disse Ernani Rhoden, chefe do serviço de Urologia da Santa Casa e professor da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA).

Embora o local tenha uma circulação intensa de funcionários, poucos se arriscaram a entrar na brincadeira proposta por Lara e Moraes. Fã de futebol, François, que deixou o Haiti há seis anos, foi um dos poucos que aproveitou o intervalo para bater uma bolinha com a recordista. Comemorou que aprendeu alguns truques para fazer as embaixadinhas:

— Tenho um grupo para jogar bola, mas tinha perdido a prática.

Prevenção o ano todo

Sem parar um segundo sequer, Moraes instigava todos que passavam por perto. Queria voluntários para colocar seus dribles e passes em prática. Entre uma jogada e outra, comemorou a iniciativa:

— É importante usarmos esse ambiente de futebol, que os brasileiros gostam, para falar desse assunto.

Félix Zucco / Agencia RBS
Lara Schuller chamou a atenção de quem passava pelo pátio central do hospital Santa ClaraFélix Zucco / Agencia RBS

Lara, que aprendeu sozinha a dominar e a empinar a bola, reforçou o coro:

— A conscientização das doenças masculinas não deve acontecer só em novembro, mas ao longo do ano.

A recomendação para os homens saudáveis é visitar o consultório médico pelo menos uma vez por ano, a partir dos 35 ou 40 anos, diz Rhoden. Atitudes preventivas podem influenciar em doenças cardiovasculares, na detecção precoce da hipertensão e, claro, nos casos de câncer de próstata, elenca o médico.

Fonte: Gaúcha ZH