Projeto promete cortar pela metade fila de espera por consultas médicas em Porto Alegre

A prefeitura de Porto Alegre lança nesta quinta-feira (28) a ampliação do projeto Regula+Brasil, que prevê a redução em quase 60% na fila de espera por consultas médicas com especialistas. Atualmente, 90 mil pessoas aguardam por esse tipo de atendimento na Capital.

A ideia é que o paciente vá até a Unidade Básica de Saúde e consulte com o médico do local. Caso esse profissional entenda que é necessário uma consulta com um especialista, ele liga para um médico vinculado ao TelessaúdeRS e discute as informações do caso. Com isso, o paciente retorna ao próprio posto e consulta com o mesmo médico sem precisar entrar na fila de espera pelo especialista.  Segundo o secretário municipal da saúde, Erno Harzheim, a intenção é reduzir consideravelmente essa fila em um prazo de um ano e meio.

– O médico que o acompanha na unidade de saúde discute o caso, envia exames e recebe orientações de outro profissional que fica co-responsável pelo paciente. E com isso, reduz bastante a fila de espera pois resolve o problema das pessoas naquele momento.- diz o secretário.

projeto envolve a Secretaria Municipal da Saúde, o hospital Sírio-Libanês, o Ministério da Saúde e o TelessaúdeRS, ligado à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Já existe um convênio semelhante com o governo do Estado, mas com a entrada do hospital paulista, a ideia é potencializar as ações na Capital. A prefeitura não terá nenhum custo.  O serviço será implementado imediatamente e terá a duração de uma ano e meio, podendo ser prorrogado. A previsão é que a partir desta sexta-feira (29) os profissionais já estejam utilizando o sistema. Oito especialidades vão participar do projeto – juntas, elas correspondem a 54 mil pessoas na espera por consulta, segundo a Secretaria Municipal da Saúde.
As especialidades e a espera

  • Ortopedia – 20.037 pacientes em espera
  • Oftalmologia – 12.897 pacientes em espera
  • Neurologia – 9.534 pacientes em espera
  • Psiquiatria – 1.591 pacientes em espera
  • Reumatologia – 5 pacientes em espera
  • Proctologia – 3.980 pacientes em espera
  • Gastroenterologia – 776 pacientes em espera
  • Urologia – 6.093 pacientes em espera

O Hospital Sírio-Libanês irá investir R$ 37 milhões na implementação do projeto em todo o país. Não foi especificado os valores destinados para Porto Alegre. Os recursos estão relacionados ao Programa de Apoio ao Desenvolvimento do SUS (PadSus) e será revertido em isenções fiscais. Além de Porto Alegre, o projeto será implementado em outras quatro capitais: Manaus, Maceió, Rio de Janeiro e Distrito Federal.
O lançamento oficial será às 18h desta quinta-feira (28) no Salão Nobre da Prefeitura de Porto Alegre. Estarão presentes, além do prefeito Nelson Marchezan, o Ministro da Saúde, Gilberto Occhi, o secretário Municipal da Saúde, Erno Harzheim e a diretoria do hospital Sírio-Libanês.

Fonte: Gaúcha ZH