Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Santa Casa irá enviar cerca de 10 mil cm² de pele para ajudar feridos de explosão em Lima

Santa Casa irá enviar cerca de 10 mil cm² de pele para ajudar feridos de explosão em Lima

O banco de pele da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre irá enviar, no sábado (25), cerca de 10 mil centímetros quadrados (cm²) de pele para ajudar pessoas que ficaram feridas durante a explosão de um caminhão-tanque em Lima, no Peru.

O acidente ocorreu na quinta-feira (24) e foi causado por um vazamento de gás de petróleo liquefeito no caminhão devido ao desprendimento de uma mangueira de combustível, quando o veículo passou por uma lombada projetada para reduzir a velocidade. O fogo se espalhou rapidamente para várias casas.

Na tarde desta sexta, o governo do país afirmou que oito pessoas morreram e 48 ficaram feridas — incluindo sete crianças em estado grave. Entre as vítimas fatais, além de três crianças, estão um jovem de 17 anos e um homem de 38, que apresentavam queimaduras em 100% do corpo.

Esta é a primeira vez que o banco da Capital é acionado para enviar pele ao Exterior, conforme o cirurgião plástico e diretor do banco Eduardo Chem.

Fundado há 15 anos, o local já precisou solicitar ajuda, depois que o incêndio na boate Kiss, em 2013, deixou 242 mortos e mais de 600 feridos:

— Há sete anos nós recebemos pele de diversos lugares do mundo, para as vítimas da boate Kiss, o que nos deixou com um bom estoque. Agora, também estamos doando. É uma boa quantidade — diz o cirurgião plástico e diretor do banco de pele, Eduardo Chem.

Ele explica que, normalmente, são doadas quantidades menores, mas a doação faz parte da força-tarefa para ajudar o o governo peruano.

A pele é captada de pacientes que morreram e haviam se declarado doadores. Partes são extraídas de alguns locais do corpo e depois armazenadas. Ao serem colocadas nos feridos, elas são usadas como “curativo biológico temporário”, explica o diretor, e se integram a pele em algumas semanas.

Após a explosão, o governo brasileiro foi contatado pelo peruano, em busca de doações de pele. Assim, o Sistema Nacional de Transplantes acionou os bancos de pele no Brasil.

Porto Alegre e São Paulo doarão, cada um, cerca de 10 mil centímetros de pele. Os outros dois bancos, no Rio de Janeiro e Curitiba, estão de sobreaviso para a próxima remessa.

Fonte: Gaúcha ZH

 

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado

ACESSAR O SITE