Hospital Vila Nova recebe 33 novos leitos de retaguarda para ampliação do atendimento

Em cerimônia na manhã desta terça-feira (22), a prefeitura de Porto Alegre fez a entrega de 33 novos leitos de retaguarda para o Hospital Vila Nova, na zona sul de Porto Alegre. Os chamados leitos de retaguarda são leitos de média complexidade, nos quais os pacientes podem permanecer por um longo período até a recuperação, diferentemente dos leitos usados na emergência.

Com a entrega desta manhã, o hospital chega a 422 leitos atendendo 100% pelo SUS, sendo 110 de retaguarda. A previsão é de que, até o final do ano que vem, mais 200 leitos sejam abertos, totalizando 622.

— Precisamos, antes, terminar as obras do hospital. O segredo para o sucesso do hospital é trabalho, muito trabalho. Tivemos também uma maior demanda de pacientes por conta dos hospitais fechados em Porto Alegre, e esses novos leitos ajudam neste atendimento — disse a GaúchaZH o diretor-presidente da Associação Hospitalar Vila Nova, Dirceu Dal’Molin.

O Hospital Vila Nova faz mais de 300 consultas por dia e tem mais de 1,2 mil internações por mês. É considerado um local que recebe todos os “excluídos” de Porto Alegre: há programas para atendimento de pessoas com HIV e para moradores de rua, além de atendimento na casa dos pacientes e leitos destinados a apenados.

O secretário municipal de Saúde, Erno Harzheim, destacou que, até 2019, a prefeitura de Porto Alegre terá criado mais de 400 leitos, a maioria delas no Hospital Vila Nova, no Hospital da Restinga e no Hospital Santa Ana. Na prática, isso repõe o que foi fechado com o encerramento do atendimento nos hospitais Parque Belém e Beneficência Portuguesa.

— É evidente a importância que este hospital tem sobre a saúde da população. Todos elogiam a capacidade do Vila Nova de receber pacientes. Quando chegamos aqui, vemos o orgulho que os funcionários têm em lutar por um SUS com mais qualidade. Com estas novas vagas, estamos conseguindo reorganizar a saúde em Porto Alegre — disse o secretário, emocionando-se durante a fala.

O prefeito Nelson Marchezan destacou a parceria histórica com a Secretaria Estadual de Saúde, “acima de interesses eleitorais e partidários”, que permitiu ampliar o número de leitos na Capital:

— A gente sabe que ainda tem que avançar na saúde em Porto Alegre e vocês têm colaborado com isso. Contra fatos, alguns ainda trazem argumentos, os mesmos que levaram nossa cidade a um atraso de décadas.

Também participando do evento, o secretário estadual de Saúde, Francisco Paz, disse que as secretarias trabalham em conjunto para ampliar ainda mais o atendimento no Hospital Vila Nova. Dunga, ex-técnico da Seleção Brasileira, também esteve presente na cerimônia, já que colabora com o hospital.

Fonte: Gaúcha ZH