Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Secretária propõe pesquisa para entender índices baixos da vacinação contra a gripe no RS

Secretária propõe pesquisa para entender índices baixos da vacinação contra a gripe no RS

A secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, vai propor uma pesquisa para entender os baixos índices na campanha de vacinação contra a gripe no Rio Grande do Sul. O anúncio ocorreu nesta sexta-feira (7), depois que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, questionou o desempenho ruim dos gaúchos — o RS ficou em 5º lugar no ranking do Estados com pior cobertura.

Arita e Mandetta participaram juntos de um seminário promovido pela Federação dos Hospitais do Rio Grande do Sul (Fehosul) em Porto Alegre.

— Fiquei muito decepcionada em não termos alcançado a meta. Estamos propondo uma pesquisa para saber o motivo das pessoas não terem ido aos postos. Te peço desculpas — disse Arita ao ministro.

Durante a campanha contra a gripe, que ocorreu de 10 de abril a 31 de maio, apenas 80,5% dos públicos-alvo foram imunizados contra a doença. A meta do governo federal era atingir ao menos 90%. Os números gaúchos só ficaram à frente dos estados da Bahia, Acre, São Paulo e Rio de Janeiro.

Os três estados da Região Sul figuram entre os dez piores índices do ranking de vacinação: Santa Catarina, em 6º, e Paraná, em 7ª.

Para o Mandetta, o Rio Grande do Sul deveria ter vacinado mais e melhor. Ele lembra que os gaúchos vão enfrentar o frio do inverno e, muitas vezes, a gripe evolui para uma pneumonia em temperaturas mais baixas.

— A vacina deve ser uma pauta mundial. Onde já se viu permitir que um pai e uma mãe não vacinem seus filhos contra a pólio, por exemplo? — reclama.

A vacinação contra a gripe está aberta a toda a população.

Fonte: Gaúcha ZH

 

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado