Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Santa Cruz do Sul tenta acabar com as filas de espera por consultas e exames

Santa Cruz do Sul tenta acabar com as filas de espera por consultas e exames

A Secretaria de Saúde de Santa Cruz do Sul deu início ao Programa Fila Zero com o objetivo de reduzir as filas de espera por consultas com médicos especialistas e exames de baixa e média complexidade. Cerca de 20 especialidades médicas estão sendo ofertadas através da iniciativa. O secretário de Saúde, Régis de Oliveira Júnior, informou que a ideia é que, até fevereiro de 2020, toda a demanda recebida até 30 de abril de 2019 e que está reprimida seja reduzida a quase zero.

Uma parceria com os hospitais Santa Cruz e Ana Nery e três clínicas particulares na área de fonoaudiologia, possibilita a realização do mutirão, que começou ontem. Atualmente, somente na área da traumatologia, 1.456 pessoas aguardam por uma primeira consulta, na dermatologia são 1.086 pacientes a espera de agendamento e, na reumatologia, outros 654. Conforme informações da secretaria, algumas demandas são anteriores a 2014, época em que a pasta ainda não estava informatizada.

A média de espera é de dois anos, ou seja, o paciente fez a solicitação ainda em 2017. Já com relação a exames, a espera média é de 6 meses. Hoje, 438 pacientes estão esperando para fazer uma ecografia e 447 um ecocardiograma. As filas se formaram porque o município não tem médicos especialistas em seu quadro de servidores e nem entre contratados. Assim, as consultas são feitas via Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale) e as cotas para atender a demanda do município ficam muito aquém da real necessidade dos usuários.

Os usuários selecionados para participar do Programa Fila Zero tiveram seus nomes divulgados em uma lista publicada no site da prefeitura. Os dias e horários para a realização de consultas, exames e demais procedimentos seguem as agendas dos prestadores, podendo ocorrer fora do horário comercial e aos fins de semana. Caso o usuário não compareça no dia agendado, deverá justificar em até 72 horas o motivo da ausência. Se não fizer, estará automaticamente fora do Fila Zero e deverá efetuar o processo de solicitação desde o início.

Os usuários que ingressaram após a data de corte – 30 de abril – terão seus agendamentos realizados dentro do fluxo normal de marcação.

Fonte: Correio do Povo

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado