Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Santa Casa inaugura na sexta-feira centro internacional de arritmias em Porto Alegre

Santa Casa inaugura na sexta-feira centro internacional de arritmias em Porto Alegre

Se o nome soa pouco familiar, prepare-se para conhecê-lo melhor: arritmia é quando o coração bate de maneira irregular, fora do ritmo normal — algo facilmente perceptível pelos próprios pacientes e mais frequente nos idosos. A arritmia pode não ser um tema tão comum quando se trata do coração quanto é, por exemplo, o infarto, mas é a ocorrência cardiológica que mais atinge a população brasileira. E, para tratá-la, a Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre está inaugurando um espaço pioneiro no país.

Será aberto na sexta-feira (28), no Hospital São Francisco, o Centro Internacional de Arritmias – Instituto J. Brugada. O título é em homenagem a uma das maiores referências em cardiologia do mundo, o espanhol Josep Brugada. E, mais do que dar nome ao complexo, o especialista vai inclusive prestar atendimentos no local: Brugada passa a integrar o corpo clínico da Santa Casa e o objetivo é tê-lo discutindo casos específicos de pacientes e até realizando cirurgias de maneira periódica, a cada dois meses, aproximadamente.

— Brugada é um nome sagrado na cardiologia atualmente. Ele treinou vários eletrofisiologistas (especialidade médica que trata as arritmias) do Estado, e com ele teremos realmente um centro internacional para o tratamento dessa doença aqui na Capital — afirma Fernando Lucchese, cirurgião cardiovascular e diretor médico do Hospital São Francisco.

Lucchese destaca a importância de se ter um centro de tratamento focado nas arritmias: no Brasil, estima-se que 1,5 milhão de pessoas tenham essa condição. A fibrilação atrial, um dos tipos de arritmia com maior prevalência, conforme a Santa Casa, atinge 2,5% da população mundial, o que equivale a cerca de 175 milhões de pessoas.

Teremos realmente um centro internacional para o tratamento dessa doença aqui na Capital.

FERNANDO LUCCHESE

diretor médico do Hospital São Francisco

— Os médicos não tinham em nenhum lugar do país um lugar específico para tratar as arritmias, precisavam “competir” com as UTIs. Mas agora vamos oferecer esse lugar — completa Lucchese.

Mais do que atender pacientes de Porto Alegre e região, o objetivo é tornar o centro uma referência internacional para o tratamento de arritmia. Casos complexos de todo o Brasil poderão ser tratados ali. Pacientes com a condição que já estiverem internados na Santa Casa serão atendidos pelo SUS, e os pacientes externos serão tratados por meio de convênios particulares, assim como vai acontecer no pronto-atendimento.

Caracterizada pelo ritmo de batimento rápido e irregular dos átrios do coração, a arritmia pode ser tratada de três formas: com o uso de medicamentos, por aparelhos — marca-passo, desfibrilador — e pela chamada “ablação”, quando a doença é interrompida com a colocação de um cateter.

O Centro Internacional de Arritmias – Instituto J. Brugada vai contar, em um espaço de 320m², com todos os tipos de diagnósticos, gerenciamento e tratamento de arritmias. Haverá um pronto atendimento 24h, com suporte integrado para todas as necessidades relativas ao controle das arritmias.

Fonte: Gaúcha ZH

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado