Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Restrições de atendimento em hospitais geram queixas em Canoas

Restrições de atendimento em hospitais geram queixas em Canoas

Moradores de cidades do Vale do Taquari estão tendo dificuldade em receber atendimento em traumatologia e ortopedia nos Hospitais de Pronto-Socorro (HPSC) e Universitário (HU), em Canoas, na Região Metropolitana, referências para alta complexidade pelo SUS.

O secretário de Saúde de Relvado, Wagner Luiz Pedó, diz que os pacientes só são recebidos caso cheguem com fratura exposta ou em situação de extrema gravidade. “São encaminhados, vão e voltam. Canoas é nossa referência e deveria atender. Isso porque o Estado faz repasses ao município para que os hospitais recebam os pacientes de fora. Assim, nós originamos uma fila enorme de espera, especialmente no que se refere a cirurgias de coluna e bacia. É um absurdo.”

Wagner Pedó cobra uma solução. “Ou se retira Canoas da referência ou se adotam ações para que o atendimento seja realizado e normalizado. Há anos a população sofre com essa situação.” O secretário de Saúde de Nova Bréscia, Fabiano Lemos, afirma que a população está desassistida. “Não podemos retroceder na resposta de média e alta complexidade. Há muitas deficiências neste sistema. Para onde estão indo os recursos se os pacientes de fora não estão sendo atendidos?”

A Secretaria de Saúde de Canoas informou que a restrição de atendimentos para pacientes oriundos de outros municípios, inclusive Nova Bréscia e Relvado, ocorre em função da superlotação do Hospital de Pronto-Socorro. A restrição é em períodos em que há aumento inesperado de procura. Informa ainda que a alta demanda se dá em razão da sazonalidade climática e que as variações do tempo contribuem principalmente para casos de doenças respiratórias. No entanto, a restrição não ocorre nos casos em que os pacientes das outras cidades apresentam gravidade ou risco de morte. Esses, que chegam ao HPSC pelo Samu, são atendidos normalmente.

A Secretaria Estadual da Saúde informa que está acompanhando a situação com Canoas, cidades da região e o Conselho das Secretaria Municipais de Saúde do RS (Cosems). Segundo o órgão, o município de Canoas tem gestão plena e administra os recursos federais e estaduais. Também tem regulação própria para os atendimentos nos hospitais localizados na cidade.

Fonte: Correio do Povo

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado