Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Novo gestor do Hospital da Restinga assume na próxima terça-feira

Novo gestor do Hospital da Restinga assume na próxima terça-feira

Faltam poucos dias para a Associação Hospitalar Vila Nova (AHVN) assumir oficialmente o Hospital da Restinga e Extremo-Sul. A troca de gestão da instituição, administrada pelo Hospital Moinhos de Vento, ocorrerá na próxima terça-feira (21).

A primeira mudança que será notada pelos pacientes, já nos primeiros dias de nova gestão, é a abertura do laboratório de imagem próprio, que agilizará os diagnósticos. Será possível realizar exames como tomografia, ecografias, mamografias, exames laboratoriais, endoscopias digestivas alta e baixa, eletrocardiograma e raio X.

Os atendimentos serão agilizados e poderá diminuir o tempo de espera na emergência do hospital, um dos principais objetivos da nova gestão. Segundo o contrato de mudança, a Associação tem um prazo de três meses para ofertar os serviços que estão desativados no momento: o pronto-atendimento de traumatologia e ortopedia, três ambulatórios, os quatro leitos cirúrgicos e a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Cronograma será apresentado

A previsão é de que os profissionais que trabalharão na UTI e nos blocos cirúrgicos comecem um treinamento ainda na próxima semana, quando também as máquinas e estruturas utilizadas começarão a ser testadas. A intenção é que os dois serviços estejam disponíveis para a população no início de setembro.

O cronograma completo será apresentado na cerimônia de terça-feira. A nova gestão contará com cerca de 600 funcionários, entre profissionais da Associação, médicos e terceirizados. Alguns dos trabalhadores se mantêm da administração anterior, mas a maioria são novos.

Cirurgia e traumatologia

No bloco cirúrgico serão realizadas cirurgias gerais e urológicas. O pronto-atendimento será especializado em traumatologia e ortopedia. Já o ambulatório contará com traumatologia, cirurgia geral e urologia. Atualmente, funcionam os ambulatórios de medicina interna e infectologia.

Cesar Lopes / PMPA/Divulgação
Expectativa de diminuição nas listas de espera para a realização dos exames de imagemCesar Lopes / PMPA/Divulgação

O Secretário Municipal da Saúde de Porto Alegre, Erno Harzheim, ressalta a importância da ampliação dos serviços para Porto Alegre.

– Uma das principais mudanças é o aumento do número de leitos. Com isso, não será necessária a transferência para outros hospitais da cidade, que é o que acontece hoje – destaca Erno.

A unidade de pronto-atendimento em traumatologia e ortopedia é a primeira na região do extremo-sul de Porto Alegre.

– Os pacientes que tiverem fraturas ou quedas e que não são casos cirúrgicos poderão ser atendidos lá mesmo. Não será necessário cruzar a cidade para tratar – aponta o secretário.

Com o laboratório, Erno reitera a diminuição nas listas de espera para a realização dos exames de imagem.

As mudanças no Hospital da Restinga

A oferta atual
– 62 leitos, sendo 52 adultos e 10 pediátricos
– 18.320 exames realizados por mês
– Emergência e ambulatórios de medicina interna e infectologia

A oferta após a troca de gestão
– 111 leitos, sendo 91 adultos, 10 pediátricos e 10 de UTI
– 45.292 exames realizados por mês
– 4 blocos cirúrgicos e pronto-atendimento de traumatologia (atendimento 12 horas por dia, seis dias por semana)
– Emergência e ambulatórios de medicina interna, infectologia, traumatologia, cirurgia geral e urologia

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado