Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Municípios do Sul do RS suspendem coleta de exames pré-câncer

Investigação sobre análises motivou cancelamento de contrato com laboratório que atendia Pelotas

Cidades do Sul do Estado que tinham Pelotas como referência para os exames de câncer de colo de útero suspenderam a coleta. Com o início da investigação sobre a suspeita de que análises teriam sido feitas por amostragem em Pelotas, a prefeitura cancelou, em julho, o contrato com o laboratório que atendia a cidade e região. O Executivo pelotense contratou de forma emergencial, por dois meses, um laboratório de Piratini. A medida é válida até uma contratação em definitivo.

No Chuí, onde a média é de 25 coletas mensais, a suspensão é desde o fim de julho. “A orientação que tivemos é que era para passar o material coletado para o Hospital Universitário da Furg, em Rio Grande, que passaria a ser referência”, diz o coordenador municipal de Saúde, Ricardo Ernesto da Rosa. Ele garante que, se o médico achar que há necessidade, o município arca com o custo do exame.

Conforme a secretária de Saúde de Morro Redondo, Maria Augustina Ludtke, os municípios estão aguardando a liberação dos governos estadual e federal para voltar a realizar o exame pré-câncer e enviar a laboratório em Canguçu. “Pelo que nos falaram, em até 30 dias tudo deve estar resolvido. Até lá, está suspensa a coleta.”

O secretário de Saúde de Piratini, Diego Espíndola, também presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do RS (Cosems), afirma que o laboratório da cidade não foi escolhido, pois o Estado apresentou proposta de enviar o material para Canguçu e Rio Grande. “A ideia é recomeçar a coleta em Piratini em breve e enviar a Canguçu. Pelotas abriu mão da referência. Por questão de logística, Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, Chuí e São José do Norte devem enviar para o laboratório da Furg em torno de 500 todo o mês”.

Já Canguçu, Pedras Altas, Turuçu, São Lourenço do Sul, Cerrito, Cristal, Pedro Osório, Morro Redondo, Amaral Ferrador, Santana da Boa Vista, Pinheiro Machado, Herval, Arroio Grande, Jaguarão e Piratini devem ter Canguçu como referência. “Saindo a resolução no início de setembro, em reunião em Porto Alegre, as coletas devem recomeçar, totalizando 1,3 mil mensais na região”, diz Espíndola.

CPI

A Secretaria Estadual de Saúde disse que ainda não há nenhuma informação oficial sobre a nova referência para a região. Nessa quarta-feira, a CPI da Câmara de Vereadores de Pelotas que investiga a suspeita de irregularidades nos exames ouviu médicos e enfermeiros que assinaram o relatório, em julho de 2017, alertando para ausência de resultados positivos na UBS Bom Jesus.

Fonte: Correio do Povo

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado