Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Justiça suspende leilão de prédio da Santa Casa de Santana do Livramento

Justiça suspende leilão de prédio da Santa Casa de Santana do Livramento

Após decisão da Justiça, o leilão do prédio da Santa Casa de Misericórdia de Santana do Livramento, na Fronteira Oeste, que estava previsto para esta segunda-feira (22), não vai mais ocorrer. A decisão, em caráter liminar, foi tomada pelo juiz Alexandre Rossato da Silva Ávila, da 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), na última semana.

O leilão havia sido marcado devido a dívidas do hospitalcom o governo federal que somam R$ 20 milhões, em decorrência de impostos atrasados. A instituição atende a cerca de cem pacientes por dia na emergência, além de outros 400 por mês na área da internação, e é a única que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na cidade. Além de acolher pacientes do município, recebe moradores da região, principalmente de São Gabriel e Santa Margarida do Sul.

A decisão do TRF4 foi em caráter liminar, e o mérito da questão ainda deverá ser julgado pela Justiça. Entre outros fatos, o juiz Alexandre Rossato argumenta que “a obrigação jurídica do dever estatal de promoção e proteção do direito fundamental à saúde é incompatível com pretensões executivas do próprio Estado que, ao levar a leilão bens imóveis que integram complexo hospitalar, acaba por inviabilizar ou restringir direitos que deve respeitar”.

O diretor administrativo da Santa Casa, Wainer Machado, comemora a decisão, mas diz que o setor jurídico do hospital segue lutando na Justiça para que o prédio não vá a leilão.

— Para nós, momentaneamente, foi um alívio. Gera uma preocupação muito grande. A gente sabe que, nesses leilões, pode ser marcada uma segunda data, e conseguimos superar momentaneamente. Mas não deixamos de trabalhar. Nós alegamos que nossos equipamentos são impenhoráveis. Não dá para tirar um bloco cirúrgico daqui e colocar ali na esquina — afirma.

O hospital também trabalha em um novo laudo de avaliação imobiliária para contestar o valor que o prédio é avaliado atualmente. O patrimônio do hospital está avaliado em R$ 9,5 milhões, mas, segundo a direção, vale R$ 25 milhões.

Crise financeira

Com 115 anos de história, a Santa Casa de Misericórdia de Santana do Livramento passa por uma longa crise financeira, com mais de R$ 20 milhões em dívidas — grande parte por impostos não pagos ao governo federal. Em 2016, o déficit anual da casa de saúde ficou em R$ 4,9 milhões.

Depois de passar por mudanças na gestão, o déficit caiu para R$ 3,2 milhões em 2017. Mesmo assim, a União executou o hospital pelas dívidas de 2008 a 2010. O hospital argumenta que é necessário maior aporte, com correção da tabela SUS, para que consiga cumprir com os custos.

Fonte: Gaúcha ZH

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado