Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Instituto de Cardiologia retoma as atividades em Uruguaiana

Instituto de Cardiologia retoma as atividades em Uruguaiana

Em ato na última quinta-feira, quando completou um mês a intervenção municipal na Santa Casa de Caridade de Uruguaiana, foi anunciada a retomada dos serviços do Instituto de Cardiologia da instituição. O Incar, que tinha a classificação de alta complexidade e atendia 500 mil pessoas da região, reabre como serviço especializado em hemodinâmica, promovendo procedimentos de revascularização cardíaca. Após quatro meses paradas, as atividades recomeçaram nesta sexta-feira.

“O serviço salva vidas. O primeiro atendimento é o diferencial entre a vida e a morte”, destacou a gestora administrativa da intervenção, Thaís Aramburu. Ela também informou que áreas de média complexidade como Traumatologia e Gastroenterologia, além da alta complexidade em Oncologia e Neurologia, já estão funcionando no hospital. Para a Oncologia, haverá a contratação de mais um especialista. Conforme Thaís, houve a necessidade de negociar salários e gastos desde o setor de faxina até a UTI. A recontratualização com o Estado está em desenvolvimento, para que o hospital receba pelos serviços prestados. Ainda conforme a gestora, os salários de janeiro dos funcionários serão pagos no próximo dia 5.

O cardiologista Fábio da Mota, responsável pelo Incar e que realiza os procedimentos, reiterou que o setor fará grande diferença ao paciente que chega ao Pronto-Socorro com Infarto Agudo do Miocárdio ou que esteja internado, ganhando tempo e chances de restabelecimento. O serviço será voltado a suprir a demanda local de urgências e emergências e de forma eletiva, incluindo SUS, convênios e particular. O prefeito Ronnie Mello assegurou o repasse mensal de R$ 100 mil, garantindo a manutenção do Incar. Ele também destacou o papel da Fundação Pioneiros, que reúne empresários, pecuaristas, orizicultores e lideranças sociais, para a reestruturação do serviço. A expectativa é de que o setor volte a ser de alta complexidade, atendendo os 13 municípios da 10ª Coordenadoria Regional de Saúde.

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado