Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Hospital Parque Belém pede prazo para entrega de equipamentos à prefeitura

Hospital Parque Belém pede prazo para entrega de equipamentos à prefeitura

Hospital Parque Belém, de Porto Alegre, entregou um ofício à prefeitura da Capital solicitando 60 dias para responder à notificação que pede a entrega de equipamentos da instituição para a rede de saúde do município.

De acordo com o presidente do Parque Belém, Luiz Augusto Pereira, a mantenedora quer colaborar com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e está buscando agilizar a demanda.

— Mas precisamos de tempo para levantar os convênios realizados, os dados contábeis, além de catalogar os aparelhos. Fora isso, temos que verificar com o Ministério da Saúde se podemos transferir a posse dos itens para a prefeitura — observa.

Parte dos equipamentos do hospital foi comprada com verba federal, através de convênios com o Sistema Único de Saúde (SUS) e de verbas parlamentares. Mas, em maio de 2017, a instituição fechou as portas alegando dificuldades financeiras. Por conta disso, a SMS quer retirar os equipamentos das dependências do Parque Belém e destiná-los a outras instituições da Capital.

Entre os itens que estão sem uso desde o fechamento do hospital estão raio-X e ecografia, além de desfibrilador, eletrocardiograma e ventilador pulmonar. Conforme a prefeitura, os equipamentos somam cerca de R$ 3,4 milhões e poderiam ser destinados ao Hospital de Pronto Socorro (HPS), ao Hospital Materno-Infantil Presidente Vargas e ao Pronto Atendimento Cruzeiro do Sul.

Objetivo de tratar os doentes de tuberculose

Conforme Luiz Augusto Pereira, a mantenedora tem uma ação na Justiça contra a prefeitura de Porto Alegre pelo não pagamento de serviços prestados. O valor da ação é da ordem de R$ 36 milhões. Além disso, Pereira frisa que o Parque Belém não tem nenhuma dívida com o poder público.

— Fora isso, desde maior de 2017, emprestamos 10 camas hospitalares para a unidade de saúde Cruzeiro do Sul, colaborando com a prefeitura. Como também mantemos uma escola de Educação Infantil no bairro Belém Velho, que acolhe 60 crianças em turno integral — detalha.

O Hospital Parque Belém foi fundado em maio de 1940 por um grupo de médicos, com o apoio da comunidade, com o objetivo de tratar os doentes de tuberculose, que não eram aceitos em outros hospitais. Desde o início, a casa de saúde teve o perfil privado-filantrópico e era administrado pela mantenedora Associação Sanatório Belém. O foco do hospital era atendimento de saúde gratuita, a partir de convênios com os poderes públicos.

Nos últimos anos antes de fechar, chegou a abrir o atendimento para a saúde suplementar, com o credenciamento por parte de planos de saúde. Recebeu investimentos do Ministério da Saúde que foram aplicados na criação de 20 leitos de UTI, cinco salas de cirurgia, reforma da emergência, além da compra de equipamentos de última geração. A situação financeira do hospital, com o cancelamento das contratualizações, levou a mantenedora a fechar as portas no dia 24 de maio de 2017.

Fonte: Gaúcha ZH

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado