Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Hospital de Igrejinha receberá verba para ampliar Emergência

Hospital de Igrejinha receberá verba para ampliar Emergência

O Hospital Bom Pastor de Igrejinha receberá investimento de R$ 550 mil, da Consulta Popular, para ampliar a estrutura da Emergência. O valor, que começa a ser repassado em junho, está incluído na dívida de R$ 216 milhões do Estado para com prefeituras e hospitais. A confirmação do repasse ocorreu durante visita da secretária estadual de Saúde, Arita Bergmann, à instituição, na apresentação do Projeto Para Todos – Centro de Saúde Multiprofissional para Pessoas com Deficiência, que abrange a construção de um prédio de quatro andares adaptado.

O espaço terá um centro de reabilitação física, visual e auditiva, serviços ambulatoriais especializados e de diagnóstico, como ginecologia, neurologia, diagnóstico por imagem, exame de deglutição, cardiologia e cirurgias ambulatoriais, além de 90 leitos de internação. O valor da obra é de R$ 18 milhões e o custo mensal está estimado em R$ 2,5 milhões. O investimento está sendo captado pelo hospital. A ideia é que o centro atenda todo o Rio Grande do Sul.

Durante a agenda, ainda foi sugerido um estudo de viabilidade técnica para que a Maternidade do Bom Pastor possa se tornar referência para as gestantes das cidades de Cambará do Sul, Três Coroas e São Francisco de Paula, passando a ampliar o número de partos pelo SUS na região por conta da estrutura diferenciada do hospital para o serviço. No ano passado, a área foi reinaugurada com três quartos em que a gestante permanece durante o trabalho de parto, o parto natural e no pós. O acompanhante permanece no espaço e ali é feito o primeiro atendimento ao bebê. Além disso, o novo Centro Cirúrgico, com quatro salas cirúrgicas e dez leitos de recuperação, e o Centro de Materiais e Esterilização foram inaugurados em 2017. As obras tiveram parte dos recursos proveniente do Estado e também vindos a partir da Oktoberfest.

Na região, a cidade que mais realiza partos é Parobé, com plantão 24 horas e cerca de 125 nascimentos por mês. “Vamos conversar com os hospitais de Parobé e de Taquara, que hoje são as referências, para remanejar essa demanda também para Igrejinha”, disse a secretária Arita. Uma nova agenda, para validar ou não a mudança, deve ocorrer dentro de 60 dias, quando o estudo já estará concluído.

Fonte: Correio do Povo

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado