Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Hospitais RS restringem atendimentos em função da falta de repasses

Hospitais RS restringem atendimentos em função da falta de repasses

O atraso nos repasses a hospitais do Rio Grande do Sul tem gerado restrições no atendimento em diversas instituições pelo Rio Grande do Sul. A Federação das Santas Casas lista 19 unidades com esse problema. A dívida com filantrópicos atinge R$ 150 milhões, e com os municípios, chega a R$ 500 milhões, conforme a Federação dos Municípios do RS (Famurs).

O governo diz que reprova a atitude de suspender atendimentos, e acrescenta que bsuca alternativas para a situação. “Estão em aberto duas competências dos incentivos estaduais, que totalizam R$ 130 milhões. O esforço da Secretaria Estadual da Saúde é pagar uma competência ainda neste mês de novembro”, diz, em nota.

Com dívidas que ultrapassam R$ 200 milhões, a Santa Casa de Rio Grande, no Sul do estado, decidiu terceirizar atendimentos, conforme anúncio feito nesta quarta-feira (21). O hospital tem restrição nos ambulatórios de traumato, neurologia, cardiologia, cirurgia oncológica e geral.

Na cidade de Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, são três hospitais com restrições. Universitário (HU), Pronto-socorro (HPS) e Nossa Senhora das Graças (HNSG), este último, filantrópico. Somente emergências são atendidas.

Em São Leopoldo, no Vale do Sinos, a prefeitura anunciou restrições na quarta-feira, devido ao acúmulo da dívida de R$ 8 milhões. Ficam suspensas, por tempo indeterminado, cirurgias e consultas eletivas no Hospital Centenário a partir desta quinta (22). Urgências e emergências também ficam restritas.

Pelo interior do estado, outras diversas unidades de saúde anunciaram alterações. Confira abaixo a lista atualizada da Federação das Santas Casas:

  • Santa Casa de Rio Grande – restrição nos ambulatórios de traumato, neurologia, cardiologia, cirurgia oncológica e geral.
  • Hospital Nossa Senhora das Graças de Canoas – Atendimentos eletivos (consultas, cirurgias e exames), para outros municípios.
  • Hospital São Patrício de Itaqui – Exames deimagens
  • Hospital São Vicente de Paulo de Cruz Alta – suspensão de internações clínicas e cirúrgicas
  • Hospital Nossa Senhora Aparecida de Camaquã – suspensão de cirurgias eletivas e diminuição no atendimento de pronto-socorro
  • Hospital Panambi de Panambi – restrição no atendimento eletivo
  • Hospital Montenegro de Montenegro – restrição nas consultas e cirurgias eletivas
  • Hospital Santa Bárbara de Encruzilhada do Sul – restrição em cirurgias eletivas e exames de imagem
  • Hospital Nossa Senhora Auxiliadora de Rosário do Sul – restrição no atendimento ambulatorial e bloco cirúrgico
  • Hospital Nossa Senhora da Oliveira Vacaria – restrição em cirurgias eletivas
  • Associação Hospitalar Boa Vista de Boa Vista do Buricá – restrição em cirurgias eletivas
  • Hospital Canguçu de Canguçu – internações apenas de urgência
  • Santa Casa de São Lourenço do Sul – pronto socorro só atende urgência e emergência
  • Santa Casa de Uruguaiana – funcionários estão em greve e atendimentos estão sendo suspensos
  • Hospital de Caridade de Ijuí – fornecedores de medicamentos oncológicos não receberam e por isso cancelaram o repasse, restando prejudicado o atendimento oncológico no hospital
  • Hospital São José de Dom Feliciano – restrições em exames de imagens e internações
  • Hospital Beneficente São Vicente de Paulo de Osório – atende apenas casos de urgência e emergência
  • Hospital Bom Jesus de Taquara – cancelamento de cirurgias eletivas
  • Hospital Nossa Senhora da Conceição de Piratini – suspensão de atendimentos para municípios de referência

Fonte: G1 RS

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado