Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Hospitais que operam com restrições e Composição da Dívida do Governo com Instituições Filantrópicas

Hospitais que operam com restrições e Composição da Dívida do Governo com Instituições Filantrópicas

Hospitais que operam com restrições

Santa Casa de Rio Grande – restrição nos ambulatórios de traumato, neurologia, cardiologia, cirurgia oncológica e geral.

Hospital Nossa Senhora das Graças de Canoas – Atendimentos eletivos (consultas, cirurgias e exames), para outros municípios.

Hospital São Patrício de Itaqui – Exames de Imagens

Hospital São Vicente de Paulo de Cruz Alta – suspensão de internações clínicas e cirúrgicas

Hospital Nossa Senhora Aparecida de Camaquã – suspensão de cirurgias eletivas e diminuição no atendimento de pronto-socorro

Hospital Panambi de Panambi – restrição no atendimento eletivo

Hospital Montenegro de Montenegro – restrição nas consultas e cirurgias eletivas

Hospital Santa Bárbara de Encruzilhada do Sul – restrição em cirurgias eletivas e exames de imagem

Hospital Nossa Senhora Auxiliadora de Rosário do Sul – restrição no atendimento ambulatorial e bloco cirúrgico

Hospital Nossa Senhora da Oliveira Vacaria – restrição em cirurgias eletivas

Hospital Canguçu de Canguçu – internações apenas de urgência

Santa Casa de São Lourenço do Sul – pronto socorro só atende urgência e emergência

Santa Casa de Uruguaiana – funcionários estão em greve e atendimentos estão sendo suspensos

Hospital de Caridade de Ijuí – fornecedores de medicamentos oncológicos não receberam e por isso cancelaram o repasse, restando prejudicado o atendimento oncológico no hospital

Hospital São José de Dom Feliciano – restrições em exames de imagens e internações

Hospital Beneficente São Vicente de Paulo de Osório – atende apenas casos de urgência e emergência

Hospital Bom Jesus de Taquara – cancelamento de cirurgias eletivas

Hospital Nossa Senhora da Conceição de Piratini – suspensão de atendimentos para municípios de referência

 

 

 

As dívidas acumuladas pelo Governo do Estado junto à rede de 269 Santas Casas e Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do RS estão na seguinte situação:

 

Atraso no pagamento de Programas/Incentivos

Agosto: R$ 70 milhões

Setembro: R$ 70 milhões

Observação: o pagamento da competência outubro deve ser feito até 30 de novembro.

 

 

Total da dívida em 23 de novembro: R$ 140 milhões.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Federação das Santas Casas do RS

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado