Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Emergências de Porto Alegre operam no limite da capacidade, informa Secretaria da Saúde

Emergências de Porto Alegre operam no limite da capacidade, informa Secretaria da Saúde

Um aumento na busca por serviços de urgência e emergência em Porto Alegre, considerado atípico pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), motivou um alerta da prefeitura nesta quarta-feira (22). De acordo com a pasta, os serviços estão operando “no limite da capacidade técnica” em hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS), Pronto Atendimentos (PAs) e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

A SMS ainda investiga o que teria causado a alta repentina na procura. Somente na área pediátrica, dados do sistema de solicitações de internação indicam que houve aumento de 50% em maio de 2019, na comparação com o mesmo mês no ano passado.

Por meio de comunicado, a prefeitura frisou que as emergências devem ser procuradas somente em casos urgentes.

Problemas de saúde considerados leves podem ser encaminhados para uma das 140 unidades de saúde da capital – quatro delas com atendimento até as 22 horas, sem necessidade de agendamento: Modelo, Tristeza, São Carlos e Ramos.

De acordo com a secretaria, o objetivo da orientação é evitar esperas prolongadas por atendimento.

Confira a nota da SMS:

“A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre informa registro atípico de aumento de busca por serviços de urgência e emergência na capital. Os locais estão operando no limite da capacidade técnica. Dados preliminares do sistema de solicitações de internação indicam que, somente na área pediátrica, houve um aumento de 50% no comparativo do mês de maio de 2018 com maio de 2019. Com o objetivo de garantir a prestação de atendimento de forma adequada ao cidadão, o órgão municipal orienta a população para que busque emergências hospitalares, pronto atendimentos e UPA somente em casos urgentes. Casos leves podem ser encaminhados em umas das 140 Unidades de Saúde, quatro delas com atendimento até as 22 horas (Modelo, Tristeza, São Carlos e Ramos). A medida busca evitar esperas prolongadas por atendimento.”

Fonte: Gaúcha ZH

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado