Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Em Cuiabá, ministro da Saúde defende cooperação internacional para aumentar vacinação nas fronteiras

Em Cuiabá, ministro da Saúde defende cooperação internacional para aumentar vacinação nas fronteiras

Luiz Henrique Mandetta visita a capital para o lançamento da Semana de Vacinação das Américas. Um dos avanços citados pelo ministro para a área da saúde é a vacina contra a dengue, que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou nesta segunda-feira (22), durante evento em Cuiabá, que o Ministério da Saúde quer deflagrar um programa de cooperação internacional para aumentar a cobertura de vacinação nas áreas de fronteira. Ele visita a capital para o lançamento da Semana de Vacinação das Américas.

Segundo o ministro, a falta de imunização nas fronteiras foi responsável por muitos surtos e epidemias registrados no país.

“Gostaria de deflagrar um programa de cooperação internacional para aumentar a cobertura vacinal nas fronteiras brasileiras. O Ministério da Saúde quer começar esse movimento, porque foi dali que nossa baixa imunização surgiu os surtos e epidemias”, disse.

Ele afirmou que o Brasil vai promover junto com o Canadá, União Européia e Romênia um evento paralelo à Assembleia Mundial de Saúde, com o tema “Promovendo a confiança na vacinação e o fortalecimento dos esforços globais de imunização e proteção da saúde de todas as gerações”.

“O Brasil instiga a comunidade internacional, através da OMS, através dos nossos parceiros da América, para que o mundo se una em torno da vacinação. É um desafio da humanidade garantir que em tempo de tanto trânsito de pessoas, as pessoas possam ir e vir com tranquilidade”, disse, ao citar um aplicativo que está sendo desenvolvido pelo Ministério da Saúde.

O aplicativo, segundo ele, deve permitir que cada pessoa acesse com rapidez e facilidade o seu “status vacinal”.

Vacina contra a dengue

Um dos avanços citados pelo ministro para a área da saúde é a vacina contra a dengue, que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan. “No ano que vem teremos, provavelmente, a fase 5 da vacina contra a dengue, idealizada e ingestada dentro do Instituto Butantan Brasileiro e que se concluir o que aparentemente se desenha de garantir a imunização contra a doença”, disse.

Em dezembro do ano passado, o Instituto Butantan firmou um acordo de 101 milhões de dólares com a farmacêutica Merck para desenvolver e comercializar uma vacina contra a dengue. A vacina contra a dengue do Butantan já está sendo testada em humanos.

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado