Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Com fluxo de internações, Beneficência Portuguesa projeta abrir ala psiquiátrica

Com fluxo de internações, Beneficência Portuguesa projeta abrir ala psiquiátrica

Reaberto em 28 de agosto, o Hospital Beneficência Portuguesa, de Porto Alegre, prevê a ampliação dos serviços com a retomada dos atendimentos. Em 20 dias, a instituição registrou 36 internações, além de um número maior de consultas no pronto-atendimento. O entra e sai é comemorado pela nova administração, mas o diretor-executivo Ricardo Pigatto afirma que a demanda ainda é baixa comparada à capacidade da casa de saúde.

— Queremos atender mais pacientes e auxiliar a desafogar as emergências dos grandes hospitais da Capital — afirma.

Pensando em oferecer mais serviços, a Associação Beneficente São Miguel (ABSM), de Gramado, que assumiu o comando da instituição em julho, está projetando a inauguração de uma ala psiquiátrica no local, com 20 leitos.

— As obras de melhorias já estão em execução — destaca.

As vagas serão oferecidas, em um primeiro momento, para pacientes de planos de saúde e privados. No futuro, a intenção é receber demandas do Sistema Único de Saúde (SUS). Isso porque, ainda no ano passado, o governo estadual sinalizou com a possibilidade de contratualizar serviços de psiquiatria junto ao Beneficência.

Além disso, a nova direção está investindo na ala de endoscopia e na criação de uma sala cirúrgica ambulatorial, para atender procedimentos de baixa complexidade.

Depois de quase oito meses sem receber novos pacientes, o Beneficência Portuguesa voltou a atender a comunidade com 22 leitos de internação e mais nove para observação. Ainda sem o aval da prefeitura de Porto Alegre para prestar serviços pelo SUS, o hospital está restrito a pacientes de planos de saúde e particular.

— Já entramos em contato com a Secretaria Municipal da Saúde, aguardando uma resposta. Nossa proposta é quitar o passivo que temos junto à prefeitura com atendimento à população pelo SUS — detalha Pigatto.

Fonte: Gaúcha ZH

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado