Associado, acesse sua conta

conteúdo exclusivo para você.

Câncer de pulmão vai matar mais mulheres em 2030

A taxa de mortalidade por câncer de pulmão entre as mulheres deve crescer 43%, de 2015 a 2030, de acordo com um levantamento publicado no periódico Cancer Research, da American Association for Cancer Research, dos Estados Unidos. Em contrapartida, a expectativa é de que as mortes por câncer de mama tenham uma queda de 9% nesse mesmo período.

No estudo, os pesquisadores analisaram as informações de mortalidade pelos dois tipos de tumores disponibilizadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) de 2008 a 2014. Para serem incluídos no levantamento, os países deveriam ter dados de pelo menos quatro anos durante esse período e ter população superior a um milhão de habitantes. Foram 52 países: 29 europeus, 14 americanos, sete asiáticos e dois da Oceania.

De forma geral, a taxa de câncer de pulmão deve passar de 11,2% em 2015 para 16% em 2030. Os índices mais altos devem se concentrar na Europa e na Oceania, enquanto Américas e Ásia devem ter os menores percentuais.

— Enquanto fizemos grandes progressos diminuindo a mortalidade de câncer de mama, o câncer de pulmão cresce mundialmente — disse Jose M. Martínez-Sánchez, autor do estudo e professor associado e diretor do Departamento de Saúde Pública, Epidemiologia e Bioestatística da Universidade Internacional da Catalunha, em Barcelona.

A explicação para um aumento mais significativo em países da Europa e da Oceania, segundo o professor, é por que, nessas regiões, o hábito de fumar foi socialmente aceito entre as mulheres mais cedo do que na Ásia e nas Américas.

Sobre o declínio das taxas de câncer de mama — que devem passar de 16,1% em 2015 para 14,7% em 2030 —, Martínez-Sánchez explica que a queda se deve a uma maior conscientização da população, aumentando a participação em programas de rastreamento.

Fonte: Gaúcha ZH

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado